quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Resenha: Beijada Por Um Anjo 2 - A Força do Amor | Elizabeth Chandler

Oi Oi Lunatic's! Tudo bem por aqui? Postagem nova no ar, e hoje trouxe a resenha do segundo livro da série "Beijada por um anjo". Já tem resenha do primeiro livro aqui no blog, se você ainda não leu basta clicar aqui. Então vamos conferir o que achei da leitura do segundo livro.

* INFORMAÇÕES *
Título: Beijada Por Um Anjo 2 - A Força do Amor
Autor: Elizabeth Chandler
Editora: Novo Conceito
Literatura: Fantasia - Estrangeira
Páginas: 240 páginas
Lido Em: Outubro de 2018
Onde Comprar: Amazon
Skoob
Sinopse: Quatro semanas se passaram desde o acidente em que Ivy Lyons perdeu Tristan, o grande amor de sua vida, e deixou de acreditar nos anjos. Os dias têm sido difíceis e para superá-los Ivy busca forças na família e nos amigos. Sua grande motivação agora é ensaiar para a apresentação de piano no Festival de Artes de Stonehill, já que Suzanne, sua amiga de infância, pensando em animá-la, fez a inscrição, mesmo contra a sua vontade.Ainda sem saber lidar com os seus poderes angelicais, Tristan Carruthers conta com a ajuda de Lacey - um anjo mais experiente - para aprender a tocar nas pessoas, canalizar energia e voltar ao passado. Assim, os dois partem na busca por respostas para o acidente, por uma maneira de Ivy sentir Tristan e, principalmente, de mostrá-la que o acidente foi, na verdade, um assassinato.Todo esforço de Ivy para superar a perda de Tristan é interrompido por pesadelos que a fazem reviver o dia do acidente e se misturam com fatos do dia do suicídio de Caroline, ex-mulher de Andrew, marido de sua mãe. O temor de Ivy é acalantado nos braços de Gregory, seu irmão adotivo.Angustiado pelos contínuos pesadelos da amada, Tristan decide que é a hora de fazer contato e segue seu objetivo com a ajuda de Lacey. Mas como aproximar-se de Ivy se ela não mais acreditava em anjos e ele agora era um?O amor que os une será o canal para Tristan se aproximar de Ivy e alertá-la sobre as pessoas que estão ao seu redor. Será que todos em que ela confia são realmente seus amigos?

* MINHAS IMPRESSÕES *
- Trama e Narrativa:
  O livro permanece com narrativa em terceira pessoa e começa exatamente do mesmo ponto que terminou o primeiro. Neste a narrativa foca no suspense sobre a morte de Tristan e de Caroline (mãe de Gregory) e deixa o romance de lado, até porque Tristan morreu e não faria sentido logo no segundo livro a Ivy está de namorado novo. Aqui temos a abertura do suspense sobre quem é o assassino (provavelmente em série) que vem assombrando a cidade e as tentativas de Tristan em proteger Ivy mesmo com ela sem acreditar nos anjos.

- Personagens:
  A história continua rodando em torno dos mesmos personagens do primeiro livro, não tem nenhum acréscimo e os mesmos continuam sendo os principais da trama. Aqui somos apresentados um pouco mais ao personagem de Gregory e temos a criação de uma nova relação entre ele e Ivy.
  
- Finalizando:
  Gostei deste segundo livro, porém considerei ele uma encheção de linguiça para que as coisas realmente importantes ficassem para o terceiro livro. Não gosto quando os escritores usam dessas jogadas para poder aumentar a quantidade de livros e ter uma quantidade de vendas maiores, porém não é um livro de todo ruim.

  Continuo gostando da escrita da autora que permanece leve e apesar deste livro não ser tão bom quanto o primeiro, o achei bem menos arrastado. No geral é um bom livro, mas não conseguiu me convencer a dar mais do que 3,5 de 5 estrelas.



Por hoje é só, vocês já leram esse segndo livro? Pretendem ler? Deixem as opiniões de vocês nos comentários abaixo.
Beijos da Lua!


domingo, 4 de novembro de 2018

Canal: Respondendo a Tag - Marido Responde

Oi Oi Lunatic's! Tudo bem por aqui?
Hoje estou trazendo pra vocês o primeiro vídeo do mês postado no canal, e para retornarmos as postagens de vídeos em grande estilo, gravei juntamente com meu marido a Tag "Marido responde" nessa tag respondemos 29 questões de conhecimentos sobre o parceiro. Vem conferir o vídeo!



Por hoje é isso pessoal, espero que tenham gostado deste vídeo e deixem nos comentários dicas de vídeos que podemos fazer em casal, dicas de vídeos de literatura que gostariam que eu gravasse, e também dicas de vídeos que vocês gostariam que eu fizesse sobre ou com a minha filha de sete meses. Toda dica será bem vinda e certamente irei adquirir pra mim!

Esse mundo do youtuber ainda é muito novo pra mim, ainda tenho uma certa vergonha em frente as câmeras e ainda fico um pouco travada, mas creio que com a ajuda de você conseguirei fazer vídeos cada vez melhores!

Beijos da Lua e uma ótima semana!!

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Resenha: O Ar Que Ele Respira - Brittainy C. Cherry

Oi Oi Lunatic's!! Tudo bem por aqui?
Primeira resenha do mês de novembro chegando quentinha pra vocês, espero esse mês conseguir ser bem assídua nas postagens e seguir o meu planejamento do Bujo. Dessa vez resolvi trazer um dos livros queridinhos do momento, "O ar que ele respira", vamos descobrir o que eu achei da leitura?

* INFORMAÇÕES *
Título: O Ar Que Ele Respira
Autor: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Literatura: New Adult
Páginas: 308
Lido Em: Julho/2018
Onde Comprar: Amazon
Skoob
Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.


* MINHAS IMPRESSÕES *

- Trama e Narrativa:
  Toda as ações do livro ocorrem tendo Elizabeth e Tristan Cole como os personagens principais. Trata-se de uma narrativa em primeira pessoa e os capítulos são divididos de acordo com o personagem que irá narrar aquela passagem. Como nos apresenta a sinopse tanto Tristan como Elizabeth perderam pessoas que amavam, Elizabeth tenta vencer seus fantasmas enquanto Tristan apenas sobrevive. A escrita da Brittainy C. Cherry é envolvente e leve de forma que a leitura é fluida e rápida. Confesso que por muitas vezes fiquei tão envolvida na leitura que esqueci as coisas ao meu redor.

" (...) A pior parte de perder uma pessoa amada é que você também se perde. "
- Pág: 55

- Personagens:
  Este não é um livro que nos apresenta muitos personagens e isso já ganhou muitos pontos comigo, pois todos os personagens apresentados são importantes para o desenvolvimento da história. Começo destacando a amiga de Elizabeth, Faye, extrovertida e sem filtros entre o cérebro e a boca garante cenas de muitos risos quando entra em cena. A filha de Lizzie, Emma, é uma criança cativante e doce e que dá ao nosso personagem principal Tristan um apelido fofo Pluto (apesar de que a maneira como o apelido surgiu não é tão fofa assim kkkk'). A mãe de Elizabeth, Hanna é uma mulher perdida que busca vencer seus medos e fantasmas a sua maneira, e apesar do seu jeito displicente gostei muito da personagem.
  Tristan Cole,ou Pluto, é envolvente e ao mesmo tempo assustador por conta de seu jeito explosivo, por vezes ele me deixou com dúvidas sobre o que realmente queria. Temos também o melhor amigo do falecido esposo da Lizzie, Tanner, que nos surpreende no final do livro.

" (...) Todos na cidade esperam que eu seja a mesma pessoa que eu era antes do Steven morrer. Mas eu não sei mais ser aquela pessoa. A morte muda as coisas. "
- Pág: 90

- Finalizando:
  O "Ar que ele respira" como fala a própria sinopse traz uma história sobre perda e superação. Logo de cara a gente sabe o que esperar do livro, afinal é uma narrativa de duas pessoas completamente destruídas por perderem as suas famílias. Para Lizzie tudo o que ela amava e acreditava ruiu quando perdeu o marido, mas ela precisava se manter de pé por causa da Emma, e a Emma foi o ponto de apoio necessário para seguir em frente; mas Tristan não teve tanta sorte pois perdeu a esposa e o filho. Creio que por esse ponto a narrativa mexeu muito comigo, foi uma leitura dolorosa,  com personagens que transmitiam uma dor real e que me era compreensível porque eu tenho família, então para mim foi uma leitura emocionalmente intensa.
  A obra surpreende do inicio ao fim com a construção da narrativa e de seus personagens e seus fantasmas, é incrível como a autora conseguiu colocar em uma história só tantas faces do mesmo sentimento sem tornar a leitura sobrecarregada e cansativa.

  Finalizo deixando em evidência o quanto amei a leitura desse livro, uma leitura fluida, envolvente e emocionante. Deixou-me completamente sensibilizada e por dias pensei muito nas atitudes com a minha família, me fez querer viver mais ao lado de cada um deles e aproveitar cada pequeno momento.



Por hoje é isso, espero que tenham gostado da resenha! Contem nos comentários se vocês já leram esse livro, se pretendem ler e o que espera da leitura.

Beijos da Lua!

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Carta Aberta Ao Futuro Presidente do Brasil



Teresina, 29 de Outubro de 2018

Excelentíssimo Senhor Presidente.
Escrevo-te esta carta de punho e caneta nas mãos para que bem mais que minhas letras tu possas ler também minhas lágrimas. Durante todo o período eleitoral eu senti medo e temor por meu futuro, hoje dia 29 de outubro de 2018 eu sinto pavor por não poder prever o que será de mim daqui para frente; e todos esses sentimentos são culpa sua!

Por muitas vezes durante as eleições eu discuti, opinei, critiquei, gritei e escrevi #Elenão onde eu podia ter vez e voz e ser vista, por medo dos seus discursos de ódio e repressão. Não quero viver a ditadura que meus pais viveram em 1964, não quero temer sair na rua, não quero morrer de fome; e todos os meus medos eu vejo bater a minha porta, pois sendo mulher, mãe, nordestina, pobre e futura professora não poderia ser uma representante melhor de tudo aquilo que você odeia. E isso me assusta!

Talvez por medo e insegurança do meu futuro resolvi escrever esta carta como uma última tentativa de garantir meus direitos e minha democracia. Sabe, eu não o odeio por ter vencido, não o odeio por ser quem você é e não o odeio por seus discursos; não sou petista ou qualquer outro partido politico; não odeio seus eleitores e nem creio que sejam todos burros e ignorantes; eu sou apenas uma brasileira que levantou uma bandeira e a defendeu com fé e coragem por acreditar que o Brasil merecia bem mais do que o Senhor estava a nos oferecer. 

Peço de coração que o Senhor sendo agora o Presidente de uma nação, lute como tal, sem repressão, sem preconceitos e sem retirar direitos conquistados a sangue. Sei que uma carta ou um texto não mudará sua visão da vida, mas a vida humana merece respeito e amor. Sei que esta carta em questão não mudará sua opinião sobre nós mulheres, mas nós merecemos respeito e dignidade, merecemos trabalhar e receber pelo trabalho que fazemos, entenda que não somos menos merecidas porque engravidamos, pelo contrário engravidar e dar a luz requer uma força sem tamanho e uma coragem sem medidas. Sei que o meu texto não fará você rever seu ponto de vista sobre os nordestinos, mas nós somos apenas um povo sofrido que teme voltar a ser esquecido. 

Que ao assumir a cadeira presidencial no dia primeiro de janeiro de 2019 você entenda que agora defende e representa um povo e não mais somente o seu ponto de vista, que possamos deixar nossos medos nas gavetas e que a esperança de que pode dar certo deixe de ser algo impossível de existir. Que a constituição prevaleça e que a democracia continue sendo o que é, sem interpelação, sem reajustes e sem repressão, porque quando começa a repressão de pensamentos e ideias, começa uma ditadura. 

Que nós que nos colocamos tão veemente contra suas opiniões, possamos ser surpreendidos positivamente por um bom governo e que não possamos usar de frases como "eu disse" ou "eu avisei". E para finalizar quero apenas que saiba que continuarei observando, opinando e criticando o que houver de ser criticado, continuarei lutando pelos direitos já adquiridos, e que não medirei esforços para lutar contra aquilo que não estiver fazendo bem ao meu país. Se meus medos se concretizarem eu continuarei sendo resistência, pois sendo mulher, mãe, pobre e nordestina resistir é o que sei fazer de melhor!

Fique em paz!

Ana Leticia.

Você Vai Gostar de Ler:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...